sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Luiz Almir diz que abre mão de presidência do PR em Natal por Wilma de Faria

Luiz e Wilma
Cada vez mais próximo de confirmar sua nova filiação partidária, o vereador Luiz Almir foi além, e disse que abre mão até mesmo de assumir a presidência do PR, que lhe foi prometida pela cúpula do partido, se esta for exigida pela vice-prefeita Wilma de Faria, nova convidada para ingressar na legenda. O parlamentar admitiu a possibilidade durante entrevista a rádio 94 FM em Natal.

 “Como não tenho vaidade, disse que se fosse para o PR crescer, se estão tomando de forma perversa o 

partido de Wilma, o PSB foi o partido mais prestigiado do RN, ela tem história. Mas estão tomando. Se for para Wilma vir e quiser assumir presidência, eu abro mão e fico como filiado. E apoio Wilma. Ela já conhece Natal, já administrou”, disse Luiz Almir. Segundo o vereador, o posicionamento foi comunicado diretamente ao presidente estadual do partido, o ex-deputado federal João Maia.

Wilma ainda continua como presidente do PSB no Rio Grande do Norte. Mas, nos bastidores, é forte a especulação de que o deputado federal Rafael Motta assumirá o comando da legenda no Estado. O parlamentar já está filiado ao PSB e teria recebido a promessa do diretório nacional de que ficará com a 
 legenda no RN.

Carlos Eduardo e a Zona Norte

Enquanto ainda não define se será ou não candidato a prefeito de Natal, o vereador Luiz Almir – ainda filiado ao PV mas a caminho do PR – já mira nas críticas ao prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT). Para o parlamentar, a atual administração ainda não fez praticamente nada pela zona Norte da cidade.

“Se Carlos Eduardo não tomar urgência na situação que Natal está, na lama, no esgoto, buraco, ele pode me enfrentar de novo. Na zona Norte ele ainda não fez nada. Se ele chegar lá, é arriscado tomar uma rasteira e ele cair na lama. Porque lá está cheio de lama, na ZN. Tem feito alguma coisa? Tem. Mas ele precisa olhar mais para a ZN, ou então não tem Luiz Almir”, disse o parlamentar em entrevista a 94 FM.

O vereador ainda criticou o fato de que o futuro palanque de Carlos Eduardo, na busca pela reeleição, poder reunir todos os integrantes da família Alves com mandato no Estado. “O PMDB também me convidou, mas está fazendo um jogo. Quer a vice com o intuito de Carlos disputar o governo e o PMDB ser prefeito por dois anos. Mas não fui porque acho que vai ser tanto Alves, quando juntar todos, que não sei se isso será bom para os ouvidos das pessoas. Isso é pensar no futuro deles, não é pensar em Natal”, afirmou.

Além do próprio Carlos Eduardo, também devem apoiá-lo os primos Garibaldi Alves Filho (senador), Henrique Eduardo Alves (ministro do Turismo), Walter Alves (deputado federal) e Felipe Alves (vereador).
Fonte: blog A Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário