segunda-feira, 29 de maio de 2017

Falta combinar com o povo

Político não perde tempo. Enquanto o governo de Michel Temer (PMDB) balança, os partidos no Congresso já discutem como vão fazer para continuar no poder se houver troca do presidente.

Se, por exemplo, Temer for cassado pela Justiça Eleitoral, a Constituição manda que haja uma eleição indireta. Ou seja, os deputados e senadores escolheriam alguém para presidir o país até o final de 2018.

Por isso, os políticos da base do governo não querem nem ouvir falar na proposta de eleição direta. Com a regra de hoje, eles têm a faca e o queijo na mão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário