quarta-feira, 14 de junho de 2017

Doação de campanha no valor de R$600 mil para Kelps alimenta questionamentos


Com a divulgação da relação de uma planilha com nomes de políticos que receberam contribuições financeiras durante a campanha eleitoral de 2014, no arco de aliança política que defendeu o nome do então candidato Henrique Eduardo Alves para governador, o nome do deputado estadual Kelps Lima, do Solidariedade, vem aguçando a imaginação de muita gente.

Kelps Lima, que fez uma campanha inovadora utilizando as redes sociais como palanque eletrônico, passando o entendimento de que não possuía recursos financeiros para montar uma maior estrutura de campanha, está entre os políticos da base de apoio da então candidatura de Henrique Alves ao governo com maior arrecadação de campanha. De acordo com a relação encontrada em poder de Henrique e divulgada na mídia, Kelps Lima recebeu R$ 600 mil reais, valor que supera as doações de campanha em favor individualmente dos deputados candidatos a reeleição, Ezequiel Ferreira, Nelter Queiroz, Raimundo Fernandes, Ricardo Motta, Vivaldo Costa, dentre outros.

A pergunta que não quer calar versa sobre a generosidade nas doações de empresas citadas na Lava Jato como corruptoras, assim como o critério adotado nos valores repassados aos candidatos, princialmente para aqueles que utilizaram poucos recursos financeiros durante a campanha e que foram beneficiados com grandes somas.

Por Daltro Emerenciano

Nenhum comentário:

Postar um comentário