sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Wilma conversa com o presidente nacional do PSB sobre perda do comando e externa possibilidade de trocar de partido

Não foi conclusiva a conversa do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, com a ainda presidente estadual do partido, Wilma de Faria.

Siqueira foi ao apartamento de Wilma e falou sobre o interesse de entregar a presidência local ao deputado federal recém-filiado, Rafael Motta.

Wilma externou a insatisfação pela falta de diálogo, e pelos acontecimentos, como a própria filiação de 
 Rafael sem passar pelo partido no Rio Grande do Norte.

E mais: por tudo ter acontecido quando ela estava em uma UTI, em São Paulo.

Agora o presidente do PSB chega ao Rio Grande do Norte em busca de uma decisão de Wilma, 3 dias depois dela ter se submetido à primeira de uma série se sessões de quimioterapia preventiva.

Ao Blog Wilma disse estar bem, afirmou que reagiu bem, e que externou a Carlos Siqueira a possibilidade dela, da deputada Márcia Maia e de lideranças pessebistas de todo o estado deixarem o partido, caso a presidência passe para o deputado Rafael Motta, ex-presidente do PROS.

“Ontem o deputado Tomba esteve comigo e disse que tambêm não concordava com essa solução”, disse Wilma, que ainda vai conversar com Carlos Siqueira, ou hoje à noite ou amanhã.

Do apartamento de Wilma o presidente do PSB seguiu para o apartamento de Tomba.
Também teria conversas com as ex-deputadas Sandra e Larissa Rosado.

“Também ia conversar com o presidente da Câmara (vereador Franklin Capistrano) que é muito ligado a Rafael Motta, disse Wilma ao Blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário