segunda-feira, 2 de maio de 2016

Cunha diz que só sai da presidência da Câmara em 2017

zzz2015_856089615-2015100714843.jpg_20151007
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou a defender o mandato dele no cargo, mesmo com uma série de acusações de corrupção que pesam sobre ele. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o parlamentar diz que só sairá da presidência da casa “dia 1° de fevereiro de 2017”, que é quando naturalmente acaba o período para o qual foi eleito.

Sobre o processo que tramita no Conselho de Ética, Cunha diz que espera que ele seja anulado. Ele afirma que o presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), quer atração da mídia em torno do processo e que tem histórico de roubo.

— O que há é um presidente do Conselho que erra propositalmente para que meu processo leve o tempo do mandato dele inteiro, porque é a oportunidade que ele tem para aparecer na TV. É um parlamentar que, na sua adolescência, era ladrão de toca-fitas. Do jeito que conduz, será tudo anulado.

Caso Michel Temer venha a assumir a Presidência, Cunha seria o vice na ausência dele. Porém, como responde a processo no Supremo Tribunal Federal, a Corte deverá decidir se ele poderá ou não ser o presidente do Brasil interinamente.

Também tramita no Supremo um pedido de afastamento do presidente da Câmara, sob alegação de que ele usa o cargo para escapar das investigações. Mas até agora os ministros não quiseram entrar nessa questão.

R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário