quarta-feira, 3 de maio de 2017

Decisões de Gilmar Mendes colocam Eike Batista e José Dirceu em liberdade

Ministro Gilmar Medens
Ministro Gilmar Medens

O ministro Gilmar Mendes tomou duas decisões que têm gerado uma grande polêmica e repercussão nos meios de comunicação.

A primeira foi mandar soltar o empresário Eike Batista, preso no fim de janeiro na Operação Eficiência, um desdobramento da Lava Jato. Eike foi solto no último fim de semana e cumpre prisão domiciliar em sua mansão no Rio de Janeiro (saiba mais aqui).
José Dirceu
José Dirceu

A segunda foi colocar em liberdade José Dirceu, ex-ministro-chefe da Casa Civil do governo Lula. O petista foi condenado a mais de 31 anos de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A decisão de mandar soltar Dirceu foi da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), mas coube ao ministro Gilmar Mendes, presidente da Segunda Turma, o voto decisivo para soltar Zé Dirceu, quando o placar era de dois ministros favoráveis à prisão e dois pela soltura.

Nas redes sociais, Mendes tem sido alvo de diversas críticas. Muitas pessoas condenaram as decisões do ministro.

Votaram a favor da soltura de Dirceu os ministros:
Dias Toffoli
Ricardo Lewandowski
Gilmar Mendes

Votaram contra:
Edson Fachin (relator da Lava Jato)
Celso de Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário