quinta-feira, 12 de outubro de 2017

PR, PP e PSD articulam desembarque da base de Temer

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vem recebendo vários líderes partidários e parlamentares da base aliada com queixas ao governo Michel Temer, segundo a jornalista Andréia Sadi, da GloboNews. A romaria era o respaldo que Maia precisava para partir para o enfrentamento ao Palácio do Planalto. Sucessor natural em caso de derrubada de Temer, o democrata tem em sua mesa mais de uma dezena de pedidos de impeachment contra o presidente.

De outro lado, a postura de distanciamento do chefe da Câmara em relação ao Planalto também encoraja os insatisfeitos a ensaiar uma insurreição, que pode se desenhar na votação em plenário da segunda denúncia da PGR contra o presidente – o que é menos provável – ou na aprovação de um dos pedidos de impeachment. Com a caneta da Câmara nas mãos, Maia pode comandar o afastamento de Temer assim como Eduardo Cunha fez no caso de Dilma Rousseff (PT).


Na pauta das conversas entre o democrata e os líderes partidários, segundo Andréia Sadi, estavam os possíveis cenários de desembarque do governo. Entre os partidos que procuraram Maia nos últimos dias estão siglas do centrão, como PR, PP e PSD, além de uma ala significativa do PSDB e do próprio PMDB, de Temer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário