sexta-feira, 11 de março de 2016

Governo do PT é o Judas da população brasileira, diz Felipe Maia


Judas do povo brasileiro. Esta é a definição do governo do PT, de acordo com o deputado federal Felipe Maia (DEM). Em discurso na tribuna da Câmara, nesta quinta-feira (10), o parlamentar destacou que o PT traiu a população em troca de R$ 30,7 milhões em doações recebidas pelo Instituto Lula de empreiteiras envolvidas na operação Lava-Jato e ao cortar garantias sociais e trabalhistas, como o seguro-desemprego e o Bolsa Família.

“Em troca de 30 moedas de prata, Judas traiu Jesus. Será que não é isso o que o PT está fazendo, traindo o povo brasileiro em troca de R$ 30 milhões que foram recebidos pelo Instituto Lula? Será que não é isso o que o PT vem fazendo, cortando seguro-desemprego, auxílio-doença, Bolsa Família, seguro-defeso e tantas outras garantias do trabalhador? Será que o PT não é o Judas do trabalhador brasileiro, o Judas daqueles que mais precisam?”, indagou.

Felipe Maia destacou que desde a divulgação da delação premiada do senador Delcídio do Amaral e do depoimento do ex-presidente Lula à Polícia Federal, nenhum deputado da base de apoio ao governo foi ao plenário explicar as fontes das doações recebidas pelo ex-presidente. Ao contrário disso, destaca o potiguar, os parlamentares só fazem ataques e acusações a alguns membros da oposição, hostilizam a imprensa e as ações da Justiça.

“O que o povo aguardava era que os membros do PT explicassem de onde saiu o dinheiro que foi direcionado ao Instituto Lula e justificassem o fato de o ex-presidente ser acusado de ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro, ao atuar em esquema que vitimou a Petrobras, empresa que era orgulho do povo brasileiro e que agora possui uma dívida bruta de R$ 505 bilhões. O povo aguarda que o PT explique por que o ex-presidente tem, num sítio que ele diz não ser dele, dois pedalinhos com os nomes dos netos, um apartamento no Guarujá que ele também diz não ser dele, mas que tem sua foto estampada na parede”, afirmou.

Para o deputado, as manifestações do próximo domingo, 13 de março, serão expressivas em todo o país. Felipe Maia argumenta que o sentimento da população é de indignação, principalmente pelo alto número de pessoas que perderam seus empregos no último ano, cerca de 1,5 milhão de pessoas. “O sentimento das ruas é de indignação, de protesto, de revolta. Sem sombra de dúvida o povo irá às ruas no próximo dia 13”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário