sábado, 21 de julho de 2018

CRF-RN se reúne com parlamentar para tratar sobre EAD em Saúde e Assistência Farmacêutica no RN

O Conselho Regional de Farmácia do Rio Grande do Norte (CRF-RN) recebeu nesta sexta-feira, dia 20.07, durante a reunião plenária, o deputado estadual Jacó Jácome (PSD). O objetivo do encontro foi fortalecer o apoio à categoria farmacêutica, e também às demais categorias de saúde, no que se refere a discussão em torno da Educação à Distância Integral nos cursos da área da saúde. Além disso, o parlamentar falou sobre o Projeto de Lei, de sua autoria, que visa regulamentar os serviços farmacêuticos no RN.

Sobre os serviços farmacêuticos no RN, o deputado Jacó Jácome comentou que, atualmente, não existe nenhum tipo de lei que regulamente esses serviços. “Considero essa lei um avanço para a categoria farmacêutica, e mais ainda para a população, que terá o serviço mais aprimorado, mais regrado e é isso que queremos. Vamos construir essa legislação juntos com a classe farmacêutica, adequando a realidade do nosso estado”, comentou o deputado.

Para o presidente do CRF-RN, Sales de Araújo Guedes, essa aproximação da classe farmacêutica com o legislativo deve ser vista como um processo natural para a defesa dos interesses da categoria e da saúde pública.   

No dia 12 de julho, foi realizada uma audiência pública na Assembleia Legislativa do RN, para discutir o Ensino à Distância nos cursos da área da Saúde. O objetivo foi discutir o tema com os representantes de entidades interessadas e a sociedade civil, em busca alternativas para a melhor formação profissional. A audiência foi solicitada pelo Conselho Regional de Farmácia do RN (CRF-RN) e, prontamente, atendida e proposta pelo Deputado Jacó Jácome (PSD).

O parlamentar também lembrou da votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias 2019 do RN, ocorrida nesta semana, quando os deputados votaram contrários a proposta de devolver as sobras dos poderes Legislativo e Judiciário para o Executivo. O deputado Jacó Jácome se posicionou favorável a devolução destes recursos que poderiam ser aplicados no pagamento do funcionalismo público estadual, que vive uma situação de constantes atrasos no recebimento dos salários. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário